O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

     

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player



O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player



Curta o Isepol no Facebook

 

 

 
  A revista do Núcleo Sephora de Pesquisa sobre o moderno e o contemporâneo/UFRJ

 
Este número de aSEPHallus se destaca pela sua clara articulação à pesquisa. Abrimos nossa seleção de trabalhos com a primorosa conferência do colega Jean-Claude Maleval, professor e orientador de pesquisas na Universidade de Rennes, onde se dedica a ressaltar a particularidade da estrutura autista. Ele apresenta a noção de estrutura subjetiva autística, ressaltando que foi introduzida por Rosine e Robert Lefort nos anos 1990 e caracterizada pela ausência de alienação significante, de lalíngua, de S1 e de objeto a. Estas indicações são ainda objeto de debate atualmente pois, para apreender a complexidade da clínica do espectro autista, estes autores só dispunham da noção de divisão do sujeito no real do duplo. Hoje em dia parece possível apreender a estrutura autista a partir de características maiores, tais como: uma retenção inicial dos objetos pulsionais; uma alienação retida, que se opera sem a dobradiça do significante-mestre; uma aparelhagem do gozo pela borda. (leia mais)


     
   
     
     
 
O que é SEPHORA? É o nome da mulher de Moisés, um significante sonoro que extraí de uma passagem poética do seminário 10 de Lacan sobre o Êxodo. Não tem sentido, aponta o Real da pulsão, uma estrutura que se funda no corte, que é esta vontade de recomeço com novos custos. Constituí o Núcleo Sephora de Pesquisa sobre o Moderno e o Contemporâneo em 1999, dez anos depois que entrei no Programa de Pós-Graduação em Teoria Psicanalítica. Em 2003, o Núcleo tornou-se uma Associação Civil sem fins lucrativos e, em 2010, finalmente, surgiu o Instituto Sephora de Ensino e Pesquisa de Orientação Lacaniana. São 22 anos de pesquisa na pós-graduação com financiamento da FAPERJ, do CNPq e da Capes. Deste percurso resultou um grupo coeso que se dedica ao ensino, à transmissão, à pesquisa e à clínica psicanalítica. O significante SEPHORA talvez seja apenas um sinthoma cujo destino é repetir o mesmo êxodo que levou Moisés rumo à terra prometida.
 
  Tania Coelho dos Santos  
 

 

 

 

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player